13/04/2011

AVALIAÇÃO DA SHINERAY XY 50 Q-2



O visual da Shineray XY 50 não arranca suspiros, mas ser desejável não é uma prioridade para os ciclomotores, conhecidos popularmente como “cinquentinhas”, em alusão ao deslocamento volumétrico do motor em centímetros cúbicos. Para eles, ser prático e econômico é mais importante que qualquer coisa.



A pequena street Shineray XY 50 faz bastante sucesso nas periferias e cidades do interior. A marca sino-pernambucana garantiu uma bela fatia do segmento, hoje concorrido também por Kasinski Soft 50, que segue o estilo underbone e já foi testada por nós (veja no menu Avaliações), Dafra Super 50, Traxx Star 50 e outros menos conhecidos. Por enquanto é a região Nordeste que mais compra modelos dessa categoria, por ter fiscalização mais permissiva e população de menor poder aquisitivo.

A Shineray do Brasil tem sede em Cabo de Santo Agostinho, na região metropolitana de Recife, Pernambuco. Comercializa os modelos da fábrica chinesa homônima, montando-os em sua sede, que tem 10 mil metros quadrados. A empresa tem planos de construir uma fábrica no Porto de Suape – no mesmo estado –, onde a fábrica de carros Fiat está construindo uma. A Shineray chinesa surgiu em 1997 e hoje tem capacidade para produzir 600 mil motos por ano.

A franzina XY 50 traz à memória as famosas mobyletes por ter um formato semelhante. Ao contrário delas, porém, tem câmbio de quatro marchas e aptidão para encarar o dia a dia. No catálogo da fábrica há cinco versões de cinquentinhas, entre elas a XY 50 Q e a XY 50 Q-2. Entre estas, a única diferença é que a primeira não possui partida elétrica, mas apenas um leve pedal. Foi a última que tivemos oportunidade de testar.

Montado no banco dá para sentir que os quase 80 quilos estão num baixo centro de massa Isso faz com que as manobras sejam mais fáceis. O estilo é dos anos 80, com traços retos e algumas peças cromadas. Os comandos são leves, sobretudo a embreagem. Entre os joelhos fica um pequeno cesto para transportar objetos. O quadro é apenas um tubo com algumas curvas.


Levando em conta o tamanho do propulsor, o desempenho surpreende. Os giros sobem rapidamente e o câmbio tem bom escalonamento. Com um pouco de esforço dá para acompanhar o tráfego, mas é preciso recorrer às altas rotações e trocar de marcha sempre no limite. Ainda bem que o ronco não incomoda, apesar de ter volume acima do normal. Os freios, com 111 mm de diâmetro, são bem eficientes. Contudo, um eventual passageiro força os 3,2 cavalos e todo o conjunto, prejudicando o desempenho.

O tanque de 3,4 litros, que fica à frente do banco, não mostra no painel o quanto tem de gasolina, mas o motorzinho consome pouco, sobretudo se acelerado com moderação. No painel há um indicador de marcha, um velocímetro com escala para até 50 km/h (o ponteiro passa dessa marca facilmente) e luzes espia para piscas e farol alto.

Para quem anda pouco e sozinho, não quer pagar impostos caros e não se importa com o estilo ultrapassado, o XY 50 Q-2 é uma boa escolha. Seu desempenho é satisfatório e o preço de aquisição é atrativo. É bom lembrar, contudo, que com um pouco mais de dinheiro é possível comprar um modelo moderno.

FICHA TÉCNICA

QUADRO, DIMENSÕES E PESO

Quadro:
 -
Comprimento:
 178 cm
Largura:
 70 cm
Altura:
 95 cm
Altura do assento:
 50 cm
Distância mínima do solo:
 15,5 cm
Entre-eixos:
 116 cm
Ângulo de cáster:
 -
Trail:
 -
Tanque:
 3,4 litros
Peso a seco:
 70 kg
MOTOR

Configuração:
monocilíndrico, OHC, 2 válvulas, 4 tempos, arrefecido a ar
Capacidade cúbica:
 49 cm³
Diâmetro x Curso:
 39 x 41,4 mm
Taxa de compressão
 9,5:1
Potência:
 3,2 cv a 7.500 rpm
Torque:
 0,25 kgf.m a 7.500 rpm
Alimentação:
 Carburador
Partida:
 Elétrica e pedal
Lubrificação:
 -
Ignição:
 CDI
Bateria:
 -
TRANSMISSÃO

Primária / Relação:
 Engrenagens / -
Secundária / Relação:
 Corrente / -
Embreagem:
 Multidiscos banhados em óleo
Câmbio:
 Manual de 4 velocidades
Relações de marcha:
 -
FREIOS

Dianteiro:
 -
Traseiro:
 -
Assistência:
 -
SUSPENSÕES:

Dianteira:
 Telescópica com 80 mm de curso
Traseira:
 Biamortecida com 45 mm de curso
RODAS / PNEUS

Roda dianteira:
1.20-17
Pneu dianteiro:
 2.25-17
Roda traseira:
 1.40-17
Pneu traseiro:
 2.50-17
CORES:
Vermelha e Preta
MERCADO (PAÍSES)

INFO. ADICIONAIS:
Siga-nos no Twitter Encontre-nos no Facebook